14/04/2009

جبران خليل جبران - Cartas de Amor - Gibran Khalil


Esse livro fascinante contém a correspondência amorosa de Gibran com Mary Haskell, uma americana dez anos mais velha que ele. Tudo indica que Mary, apesar de grande amiga, jamais aceitou qualquer relação além de um amor platônico. Lendo as cartas de Gibran, fica difícil entender como ela resistiu...


Escolhemos alguns trechos pra vocês:


10/3/1912

Mary, minha adorada Mary, como você pode achar que me está dando mais sofrimento que alegrias? Ninguém sabe direito qual é a fronteira entre a dor e o prazer: muitas vezes eu penso que é impossível separá-los. Você me dá tanta alegria que chega a doer, e você me causa tanta dor que eu chego a sorrir.

24/5/1914
Pense, minha adorada, se estivéssemos caminhando por um belo campo, num dia lindo, e — de repente — uma tempestade tombasse sobre nossas cabeças. Que maravilha! Existe emoção maior do que ver os elementos produzindo força e energia selvagem?
Vamos para os campos, Mary, buscar o inesperado.

8/7/1914
Sempre pensei que, quando alguém nos entende, termina por nos escravizar — já que aceitamos qualquer coisa para sermos compreendidos. No entanto, sua compreensão trouxe-me a paz e a liberdade mais profunda que já experimentei. Nas duas horas de sua visita, você descobriu um ponto negro no meu coração, tocou-o, e ele desapareceu para sempre —
fazendo com que eu enxergasse minha própria luz.

18/4/1915
Os dois dias em que estivemos juntos foram magníficos. Quando falamos sobre o passado, sempre tornamos mais real o presente e o futuro. Por muitos anos, tive pavor de olhar aquilo que vivi, e sofri em silêncio. 

Hoje entendi que o silêncio nos faz sofrer mais profundamente. Mas você me faz conversar, e eu descubro as coisas empoeiradas que se escondiam na minha alma, e então posso arrancá-las dali.

17/7/1915
Nós dois estamos procurando tocar os limites da nossa existência. Os grandes poetas do passado sempre se entregavam à Vida. Eles não procuravam uma coisa determinada, nem tentavam desvendar segredos: simplesmente permitiam que suas almas fossem arrebatadas pelas emoções. As pessoas estão sempre buscando segurança, e às vezes conseguem: mas 
 a segurança é um fim em si, e a Vida não tem fim.

Sua carta, Mary, é a mais bela expressão de vida que já recebi. Poetas não são aqueles que escrevem poesias, mas todos os que têm o coração cheio do espírito sagrado do Amor.

10/5/1916
Querida Mary: estou enviando uma parábola que terminei. Tenho escrito pouco, e apenas em árabe. Mas gostaria de ouvir suas correções e sugestões sobre este trecho:

Na sombra de um templo, meu amigo me apontou um cego. Meu amigo disse: " Este homem é um sábio".
Nos aproximamos, e perguntei: "desde quando o senhor é cego?"
"Desde que nasci".

"Eu sou um astrônomo", comentei.
"Eu também", o cego respondeu. E, colocando a mão em seu peito, disse: "Passo a vida observando os muitos sóis e estrelas que se movem dentro de mim".


Maravilhoso!!!!

15 comentários:

A Itinerante - Neiva disse...

Oi meninas

Tudo bem com vocês? Desculpem a demora, ando meio fora da blogos ultimamente.

Então... Estou a disposição para fazer o banner para vocês. Para qual quiserem. Só tem um problema que é a minha falta de imaginação atual. Então, se vocês me falarem a idéia geral, executo com prazer.

Qualquer coisa, mandem email, ok?

Sobre o Kalil, já li suas poesias e achei meio assim assim, gostei mais destes trechinhos amorosos. rsrs


Beijos

Cristina e Márcia disse...

Noooossa!!!Que é isso? Fiquei sem fôlego ao ler: Passo a vida observando os muitos sóis e estrelas que se movem dentro de mim. Simbolicamente lindo!!!
Cristina

Cristina e Márcia disse...

Neiva queremos o banner sim!!!Os Olhos do Mundo aguardam sua criatividade,viu? Enviamos um e-mail para vc.
Também ficamos maravilhadas com esses trechos das cartas do Khalil. O máximo,não é mesmo?
Bjão,
Cristina e Márcia

Avassaladora disse...

Oi, Márcia e Cristina, que carimho vc demonstraram ao comentar no meu blog...
Obrigada pela visita.
Que bom conhecer novas amigas!
Sejam sempre bem vidas ao meu cantinho!

Amei o blog de vc!
Já de cara, uma bela postagem de Gibram, um dos meus primeiros gurus, quando comecei minha paixão pela leitura!

Beijos e carinhos!

Avassaladora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cadinho RoCo disse...

Houve época em minha vida que dediquei-me a ler tudo de Gibran Khalil Gibran.
Cadinho RoCo

Cristina e Márcia disse...

Oi Cadinho

Que bom que ele trouxe vc de volta!!!

Solange Maia disse...

Fiquei tão feliz com a homenagem.... estou até agora com carinha de riso.... você são "bruxinhas" danadas....

Um beijo especial,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Benno disse...

Márcia
que bom, gosto quando alguem entra ou sai de alto astral no meu blog. e a mensagem dos sonhos enterrados e para que não se morra antes de morrer, e acreditar nos sonhos é estar vivo, e ver, como o cego, mais estrelas que o astronomo com seu telescópio :)
beijos

Flavita disse...

Confesso que sou uma leiga no assunto... Não conheço Gibran khalil, não tive oportunidade de ler algo a não ser esses trechinhos postados aqui e o que mais gostei foi desse aqui:
"Poetas não são aqueles que escrevem poesias, mas todos os que têm o coração cheio do espírito sagrado do Amor."

Como sempre vcs nos trazem textos que nos permitem sonhar....
Brigadu!
Bjkas
Flavita

Cristina e Márcia disse...

Flavita, vc é um docinho!!!!
Beijos

Marcia

Cristina e Márcia disse...

Realmente, Benno, acreditar nos sonhos nos faz viver com alegria e esperança no que está por vir...
Beijos pra vc!
Marcia

Sirlene disse...

Isso tudo eleva a alma, fiquei extasiada.
Lene

Márcia Figueiredo disse...

"Poetas têm no coração o espírito sagrado do amor"
Isso é sagrado!!!

Márcia Figueiredo disse...

Vou buscar o inesperado nos campos...

Tentamos sempre colocar os devidos créditos para as imagens. Caso alguma esteja protegida pela lei de direitos autorais, entre em contato conosco que retiraremos em seguida.

"Vivo nas estrelas porque é lá que brilha minha alma." (Manoel Bandeira).

"Sinto-me nascido a cada momento para a eterna novidade que é o mundo...." Fernando Pessoa

"A Alma não tem segredo que o comportamento não revele!" 
Lao-Tsé